segunda-feira, 17 de julho de 2017

Sobre viver

“A vida é muito curta para ser pequena”. 
Benjamin Disraeli


Eu amo meu trabalho, mas acordar de férias numa segunda-feira ensolarada e ir para o parque caminhar não tem preço! Ergo as mãos para o céu, que privilégio! Naquele exato momento muitas pessoas ainda estavam dormindo, outras nem notaram que o céu estava escandalosamente azul porque trabalham fechadas entre quatro paredes, há pessoas confinadas em hospitais, pessoas que gostariam de estar fora da cama, mas não podem, há quem simplesmente não despertou porque partiu. Viver pode ser tanta coisa, que alegria poder respirar satisfeitamente e não precisar de absolutamente nada para se sentir feliz.
Outro dia fomos ao Passeio Público de Curitiba. O lugar já viveu dias de glória, hoje conta com uma natureza pálida, não há mais bichos e as poucas aves parecem empalhadas de tão quietas, é um parque bonito, apesar de semi-abandonado. Policiais e andarilhos sem teto convivem pacificamente, senti certo receio, mas nada de mau aconteceu. Pessoas ainda usam o pedalinho no lago encardido e cheio de folhas, diversão tão simples, para quem vem de fora o fato de estar na capital já é motivo de grande alegria. Senti-me uma estrangeira fora de contexto. Pavões e araras multicoloridas lembram os visitantes que Deus é criativo e está em todo lugar. Talvez, para muitos visitantes aquele é o lugar mais bonito em que estiveram, talvez seja o único lugar que visitarão este ano. A felicidade, quando está dentro, vai contigo onde for e é tão bom!

Falando sobre viagem, dizem que se a gente volta do mesmo que foi é porque não foi de verdade ou nem deveria ter ido. Esta é uma das razões pelas quais amo fotografia, através dela passamos a observar o belo em qualquer situação, é um ótimo exercício para quem não consegue se conectar com o lugar onde está. Pare um instante, observe e perceba que a beleza está em todo lugar. Depois de tantas viagens no sentido existencial da expressão, sinto-me nova em folha. Eu creio que haja um propósito para tudo que acontece, creio que somos melhores que nossas más escolhas, creio em segunda chance, em terceira chance, creio que sempre há chance para quem reconhece que está no caminho errado e quer mudar, lembrando que mudança é processo, disciplina, decisão de todo dia.


Há um propósito para vida de cada um. O mundo sofre, não podemos desperdiçar a vida reclamando do que não temos, olhando a grama do vizinho e achando que é mais verde quando às vezes é mesmo, mas é porque ele cuida, dá trabalho SER. A vida é curta demais para desperdiçarmos com comparações, eu não preciso ser melhor que os outros, eu preciso sim ser a melhor versão de mim mesma independente das circunstancias, afinal viver é muito mais do que sobreviver. Mário Quintana pediu para escreverem em sua lápide “Eu não estou aqui”, nós também não estaremos. Que possamos investir nossa vida no que vai além do que podemos ver e ter, que o nosso coração esteja firmado no que é eterno. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário