domingo, 7 de maio de 2017

Sobre uvas e raposas


Uma raposa que vinha pela estrada encontrou uma parreira com uvas madurinhas. Passou horas pulando tentando pegá-las, mas sem sucesso algum... Saiu murmurando, dizendo que não as queria mesmo, porque estavam verdes. Quando já estava indo, um pouco mais à frente, escutou um barulho como se alguma coisa tivesse caído no chão... voltou correndo pensando ser as uvas, mas quando chegou lá, para sua decepção, era apenas uma folha que havia caído da parreira. A raposa decepcionada virou as costas e foi-se embora de novo.
Fábula de Esopo, reescrita por La Fontaine.
Moral da história: Aqueles que são incapazes de atingir uma meta tendem a depreciá-la, para diminuir o peso de seu insucesso.

Não existe sucesso sem trabalho, porém, às vezes você se mata de trabalhar e mesmo assim o resultado não aparece. 

Primeiramente, o que é sucesso?
Dinheiro, posses, bens, viagens, amigos, diplomas, títulos? Uma crise, um assalto e foi-se o que te fazia importante. TER não é sucesso porque pode ser tirado de você a qualquer momento. SER ficará contigo independente de onde ou como estiver, SER permanece. Então se encontramos o propósito para o qual fomos criados, se permanecemos nele teremos sucesso porque felicidade não é um lugar para chegar, felicidade é o próprio caminho.
Querer ter a vista do topo sem ter subido a montanha é impossível.
Você pode ver uma foto, pode ouvir o que os outros contam, mas se quiser realmente saber como é, precisa preparar as pernas, ajustar o folego, dar um passo de cada vez e não desistir no primeiro escorregão, na primeira pedra no caminho, no primeiro tombo. Se realmente quer ver a vista lá de cima precisa caminhar sem desistir, se esforçar e prosseguir. Subidas, mesmo as leves, são cansativas. Há quem não faça o esforço e fique falando mal da conquista alheia, é mais fácil desdenhar do que se esforçar. SER dá trabalho.
Cobiçar é querer o que outro tem. 
Invejar é não querer que o outro tenha.
São sentimentos menores que nada acrescentam, só tiram-nos o foco. 

Você sabe qual é o seu objetivo?
Olhar para o que os outros tem e são te leva para mais perto do que você quer? Diminuir os outros te torna maior? Tenho uma amiga que sempre brinca quando oferece doce para alguém, diz que é sua estratégia para parecer mais magra, engordar os outros ao redor. É uma piada. Simplesmente não funciona. Vivemos em comunidade, nos conhecemos melhor convivendo, mas temos que dar conta de nós mesmos, parar de desfazer do que não conseguimos alcançar, parar de cobiçar o que não nos pertence, parar de invejar os outros e olhar para nosso alvo.
O que posso fazer hoje para caminhar em direção ao que quero?
Olhar para os problemas bloqueia ideias, nos paralisa. Respire fundo algumas vezes, tome alguma distância e comece a pensar em alternativas para alcançar as uvas mais maduras, malhe as pernas para saltar mais alto, escale o tronco, construa uma escada, arranje uma vara para derrubar as frutas, chacoalhe a árvore, enfim, aja, não desista, se você realmente quiser, você conseguirá e se não conseguir pelo menos ficará satisfeito por ter dado o melhor de si. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário